domingo, 25 de março de 2007

J'Ouvert Morning Calypso (nº 1)

Em 1498, Cristóvão Colombo chega a Trinidad e Tobago.
Depois de ocupada pelos holandeses, logo é tomada pelos espanhóis em 1632.
Em 1802, os ingleses conquistam as ilhas, mas 12 anos depois, em 1814 é cedida ao Reino Unido. As ilhas de Tobago passam a constituir uma colônia apenas em 1888.
O jornalista e escritor português Ferreira Fernandes afirma no seu livro "madeirenses errantes", que alguns madeirenses protestantes radicados em Trindad e Tobago após a sua expulsão de Portugal por motivos religiosos, se encontram entre os principais responsáveis pela revolução que se deu neste país.
Em 1962, torna-se independente.
O Calyspo data antes mesmo do início do século XX e a partir de 1900 dava-se início a propagação da música como principal ritmo carnavalesco em Trinidad e Tobago. Suas raízes encontram-se em músicas e danças africanas. Eram frequentemente cantadas no Creole Francês, língua da maioria dos africanos trazidos pelos ingleses.
J'Ouvert (pronunciado "Joovey" na ilha) é uma contração do francês "Jour Ouvert", que significa "Dia de Abertura", ou seja, o primeiro dia de carnaval.

J'Ouvert Morning Calypso (Nº 1)

1. Lord Ivanhoe & His Caribbean Knights - Belinda
2. Lord Creator - Big Bamboo
3. Lord Kitchener - Kitch
4. Mighty Terror - No carnival in Britai
5. Lord Kitchener - Don’t Touch Him
6. Lord Beginner - Mix up matrimony
7. Lord Kitchener - If you're not white you're black
8. Lord Kitchener - Mommie
9. Ben Bowers & Bertie King's Royal Jamaicans - Naughty Little Flea
10. Delbon Johnson - It's Always like Springtime in Nassau
11. Charlie Binger & His Quartet - Jamaica Is The Place To Go
12. Unknown - Tropical Bird
13. Lord Kitchener - Sour Apple
14. Lord Ivanhoe & His Caribbean Knights - Junie
15. Lord Kitchener - Black Pudding

Um comentário:

Sofia disse...

Calypso
Roots meu querido Caribe